Paisagismo sustentavel para o Brasil

R$0,00

Fora de estoque

Ricardo Cardim

Número de páginas: 320

Formato: 21x27cm

Ano: 2022

Capa: Capa dura

O que pode vir a ser paisagismo sustentável no Brasil? O que é realmente importante em nossa realidade ambiental? Com linguagem acessível e baseado em ciência e prática, esse livro procura compreender o passado e o presente e pensar o futuro, buscando caminhos para essas respostas. Escrita ao longo de sete anos, é uma obra para profissionais, amadores e interessados no tema.

No paisagismo, sustentabilidade é tema multidisciplinar e aborda a multifuncionalidade da paisagem, abrangendo, entre muitos outros, aspectos ambientais, sociais e econômicos, dentro de estratégias restauradoras, preservacionistas e responsáveis por benefícios ao meio ambiente e para a sociedade, algo que não descarta mas vai muito além do tradicional objetivo estético. O paisagismo sustentável surge como uma importante ferramenta para a educação, saúde pública e reconexão com a natureza, também contribuindo para a resiliência perante as mudanças climáticas. O projetar a paisagem contemporânea não diz mais respeito somente a pessoas. Também o protagonizam agora a fauna e flora nativas, o respeito e a consideração à paisagem natural que nos antecedeu no território, e o entendimento de que a natureza nativa não é “uma deformação a ser corrigida, um espaço degenerado a ser convertido” como nas palavras de Keith Thomas. Ao mesmo tempo, a vegetação no paisagismo não pode mais ser compreendida como simples elemento arquitetônico ou construtivo, sujeito a modismos desconectados de outros valores que não a decoração. O paisagismo sustentável é atemporal e dinâmico, porque embasado em ciência. Plantas nativas são atemporais, porque representam a identidade natural e cultural originais de um território.

Entre os pontos relevantes para o paisagismo sustentável no Brasil, podemos destacar dois: a atenção às cidades e suas zonas de influência pela intensa urbanização alcançada nas últimas décadas, com parte significativa da população vivendo no meio urbano, e nossa herança do território nacional de maior biodiversidade nativa do planeta, um patrimônio natural único em complexidade de paisagens e abundância de espécies de fauna e flora. Soma-se a isso o fato de a preservação e restauração da biodiversidade nativa ser atualmente uma prioridade global pelas maiores economias do mundo. Diante desse cenário, para o paisagismo sustentável brasileiro e suas diferentes atribuições, acreditamos que a biodiversidade nativa deve ser ponto de partida e norte, potencializando outros temas como a valorização cultural e a proteção dos remanescentes naturais pela população, o potencial de serviços ecossistêmicos, a preservação e restauração do solo e dos recursos hídricos.

Esse livro busca uma via possível de harmonia entre a humanidade e a natureza nativa herdada, o que exige repensar as áreas verdes sob influência das ocupações humanas. Ele foi desenvolvido ao longo de mais de sete anos de pesquisas teóricas, de campo e aplicações em projetos e implantações de paisagismo de diferentes escalas e complexidades em várias regiões brasileiras, principalmente com base na experiência do autor à frente do escritório Cardim Arquitetura Paisagística.

Dividido em duas partes, a primeira é dedicada às raízes e questões atuais do paisagismo brasileiro e suas áreas de influência, e a segunda aos caminhos para um paisagismo sustentável.

Parte 1 – Raízes e questões atuais

O verde nas cidades brasileiras dos séculos XVI a XIX

As cidades brasileiras de 1860 a atualidade

Sobre plantas no paisagismo

Problemas atuais no paisagismo e áreas verdes

 

Parte 2 – Caminhos para o paisagismo sustentável

Paisagismo sustentável e  biodiversidade

Os biomas brasileiros

Propondo o paisagismo sustentável

Ferramentas para o paisagismo sustentável

Avaliações
    {{ reviewsTotal }} Review
    {{ reviewsTotal }} Reviews
    {{ options.labels.newReviewButton }}
    {{ userData.canReview.message }}
    ricardo_cardim

    Ricardo Cardim

    Sobre o autor

    Paisagista e Botânico, é mestre em Botânica pela Universidade de São Paulo e diretor da Cardim Arquitetura Paisagística. Apresenta um trabalho inovador em áreas verdes, resgatando a natureza original através de projetos e implantações em diferentes escalas. Recebeu em 2011 a Medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo da Câmara Municipal pela descoberta de áreas de Cerrado sobreviventes na malha urbana. Foi colunista por 7 anos da Rádio Estadão e de 2013 a 2014 na Rede Globo. Curador nas exposições de longa duração do Museu da Casa Brasileira “A Casa e a Cidade” e “Remanescentes da Mata Atlântica & Acervo MCB”. Com o objetivo de resgatar as florestas nativas dentro da escala urbana, criou a técnica “Floresta de Bolso”, aplicada em áreas públicas e privadas com a participação da comunidade em mutirão e apoiada por empresas e poder público. O artigo científico no International Journal of Biometeorology com o resultado da sua dissertação de mestrado foi citado pela revista Nature em 2017. Em 2018 publicou o livro "Remanescentes da Mata Atlântica: As Grandes Árvores da Floresta Original e Seus Vestígios" pela Editora Olhares, finalista no Prêmio Jabuti na categoria Ciência. Também é membro da Comissão Ambiental do Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia, MuBE.

    Conheça Também

    Grupo 30@2x

    design como storytelling, O

    Ellen Lupton

    R$0,00

    Grupo 30@2x

    Cor espaço e estilo

    Chris Grimley; Mimi Love

    R$0,00

    Grupo 30@2x

    Arquitetura e Critica

    Josep Maria Montaner

    R$0,00

    Grupo 30@2x

    30 dias de aquerela

    Jenna Rainey

    R$0,00

    Grupo 30@2x

    Paisagismo sustentavel para o Brasil

    Ricardo Cardim

    R$0,00

    Grupo 30@2x

    Prática do urban sketching

    Jens Hübner

    R$0,00

    R$0,00