Fotos Ruy Teixeira

Antecipando a publicação de um livro da Olhares com o mesmo título (a ser lançado em fim de julho), a exposição “Jean Gillon: artista-designer” abre suas portas no próximo sábado, 12, no MCB. A mostra tem curadoria da galerista Graça Bueno, também organizadora do livro, que conta ainda com textos de Enock Sacramento e Giancarlo Latorraca, e patrocínio da Sorocaba Refrescos.

Nascido na Romênia, Gillon migrou para o Brasil na década de 1950 e, entre diversas atividades criativas – em cenografia de teatro, tapeçaria, interiores, vitrines, objetos, escultura, pintura –, foi um nome de destaque no design de móveis no período moderno. Desenhou muitas linhas voltadas para exportação e teve representantes em diversos países. Sua a poltrona Jangada é emblemática de uma fase em que elementos da identidade brasileira eram conjugados com madeiras nobres, em especial o Jacarandá, como atrativos para a venda no exterior.

Ao desvendar a trajetória pulsante de Gillon, além de fazer justiça e jogar luz sobre suas contribuições, o livro e a mostra ajudam a ligar os pontos da história do design no Brasil. Como diz em seu texto de apresentação, “para além dos nomes consagrados e das histórias consolidadas, o Museu busca reconhecer uma construção plural, considerando momentos ainda dispersos e não incorporados pela historiografia da área”. Assinamos embaixo.

Veja aqui mais informações sobre a mostra.