Construção do período da primeira república do país foi reformada pelo escritório Mjölk Architekti

Um dos destaques da casa é a fonte localizada no quintal. É ali também que ficam um balanço e uma casinha de brincar. | Fotos: BoysPlayNice.

Renovar uma construção histórica já um desafio por si só. Neste caso, de uma casa do período da primeira república da República Tcheca, que se estendeu de 1918 a 1938, a grande questão foi o estado anterior do edifício. “Quando o vimos pela primeira vez, não parecia como é hoje. Estava sobrecarregado com depósitos que haviam grudado nele ao longo dos anos”, conta o escritório Mjölk Architekti, responsável pela reforma. 

O projeto se baseou na limpeza da casa e de uma antiga extensão da garagem e a incorporação de uma nova que conversasse com a arquitetura presente ali. As mudanças, aliás, seguiram a linguagem anterior, como o telhado e a fachada renovados. Se no exterior as mudanças foram sutis, as alterações do layout interior seguiram às necessidades da família, formada por um casal com dois filhos, e teve algumas de suas paredes removidas para ampliar os cômodos ou integrá-los.

Madeira, cimento queimado e paredes brancas predominam no décor. | Fotos: BoysPlayNice.

Logo na entrada, um armário convida os visitantes a deixarem ali seus casacos, bolsas e até sapatos. Ela é conectada ao estar, que direciona à área gourmet. Sala de jantar e cozinha são completamente integrados com uma área que serve de estufa, com diversas plantas que criam uma atmosfera urban jungle para o décor. Já no segundo pavimento ficam o quarto das crianças, uma sala de estudo e a suíte principal.

O projeto de reforma teve a colaboração do arquiteto Lukáš Holub e concluído este ano. | Fotos: BoysPlayNice.

Casa de linhas retas em pedra natural e ferro no Equador

Com influência moderna, projeto de Jannina Cabral privilegia a integração com a natureza

Casa em concreto, pedra e madeira na Índia

Arquitetura inspirada no jogo Jenga garantiu que a vista para os Gates Ocidentais, Patrimônio Mundial pela UNESCO, ficasse desimpedida, tornando-a a grande atração do projeto

Refúgio projetado pelo escritório americano Olson Kundig no Rio de Janeiro

A casa é rodeada pela natureza, com direito a vista para Pau-brasil e Cristo Redentor