Projeto na Ilha de Wight se valeu dos desafios do terreno ribeirinho para criar uma construção atemporal e contemporânea

A casa ocupa um terreno de mais de 4 mil metros quadrados com entrada privativa para o estreito de Solent. | Fotos: Nick Hufton, Al Crow.

Este é um daqueles casos em que a maior adversidade foi o que tornou o projeto especial. Localizada às margens do Solent, estreito que separa a Ilha de Wight da Grã Bretanha, a construção precisaria estar preparada para eventuais inundações, além de se valer da vista privilegiada para o mar. Para este desafio, a família contratou o escritório inglês Strom Architects, comandado por Magnus Ström.

Se de um lado da fachada a casa parece um simples bloco térreo, do outro é possível perceber a arquitetura em balanço, solução encontrada pelo time de arquitetos para o terreno ribeirinho. Para garantir a entrada de luz natural, foram instalados painéis de vidro dos dois lados da construção, alternados por brises de madeira escura, que dão um tom contemporâneo à arquitetura.

A sustentabilidade foi outro ponto importante. O escritório contou com uma consultoria para viabilizar as melhores soluções, como a instalação de painéis fotovoltaicos no telhado para aquecimento da piscina e coleta da água da chuva. | Fotos: Nick Hufton, Al Crow.

Este, aliás, foi um dos pedidos dos clientes: uma casa atemporal, desenhada a partir dos conceitos da arquitetura moderna. Nos ambientes internos prevaleceu o conforto, como na lareira natural da sala de estar e na ampla cozinha integrada. A ala íntima e social são separadas, exceto pela suíte principal, localizada em uma das extremidades da construção, ao lado da sala de estar, com acesso direto ao deque externo.

Embora o espaço interno fosse aconchegante, a família pediu que o grande destaque da casa fosse sua área externa, convidativa para os filhos do casal, de idades entre 7 e 11 anos. O paisagismo, também assinado pelo escritório, criou caminhos no terreno, cortados por flores silvestres, que levam até o acesso privado ao estreito, onde é possível curtir diversas atividades aquáticas.

Outro desafio na localização do terreno foi a incidência de luz. A fachada principal, voltada para o mar, não recebia sol direto, então a solução foi fazer painéis de vidro em ambos os lados da construção, privilegiando a vista e a iluminação. | Fotos: Nick Hufton, Al Crow.

Casa rodeada pela natureza e com vista para o mar na Indonésia

A construção faz parte do Uluwatu Surf Villas, hotel localizado no sul de Bali

Mistura estilos e muita cor nesta casa de férias na Índia

Peças assinadas e um design de interiores arrojado, cheio de personalidade, neste projeto do FADD Studio

Resort na Costa Rica tem arquitetura e interiores inspirados no trabalho de Paulo Mendes da Rocha

O arquiteto vencedor do Pritzker em 2006 foi referência para uma das casas do Art Villas Resort