Sete projetos com boas soluções de aproveitamento de espaço para moradores que vivem sozinhos ou com a família

Dando continuidade à nossa série sobre apartamentos pequenos, selecionamos sete imóveis de 50 a 72 m², planejados por profissionais de renome. Na semana passada, a primeira reportagem reuniu 16 dicas em metragens de 29 a 45 m² – ao todo são treze projetos. Relembramos também a nossa visita ao apê do zelador, de 47 m², que se transformou na charmosa morada de uma jornalista. Assista ao vídeo ao final desta matéria.

50 m² com área de brincadeira para os filhos

Julia Herman

Resultado da parceria entre o escritório Cordista Interiores e Lighting e a designer Stephanie Potenza, este apê de 50 m² em Embu das Artes, no interior paulista, é o primeiro imóvel próprio de um casal com dois filhos. Dos principais desejos dos moradores, estava a integração da área social, com área destinada às brincadeiras dos filhos. Para garantir o resultado desejado: a porta balcão, que separava a sala de jantar e a parede de entrada, foi eliminada. Os diferentes revestimentos no piso delimitam a área gourmet, assim como um armário que faz as vezes de balcão. O porcelanato imitando madeira se repete no terraço e na área íntima. Com 10 m², o quarto das crianças (o menino tem 9 anos e a menina 3) exibe camas com alturas e tipologias distintas. A escrivaninha de estudos é compartilhada. No quarto do casal, aplicou-se adesivo que imita tijolinho aparente na parede da cama. A cabeceira estampada e penteadeira de madeira complementam a decoração. “O ponto alto fica a cargo da parede verde e da iluminação que fizeram toda a diferença no resultado final”, comentam as profissionais.

Ideias espertas em 60 m²

Julia Ribeiro

Enquanto o apartamento de 300 m² não fica pronto, o casal se mudou para este imóvel na capital paulista. Antes, porém, planejaram uma reforma com o arquiteto Antônio Armando de Araújo, que durou apenas dois meses. Mudanças estruturais proporcionaram mais espaço, como a retirada de um dos quartos e da lavanderia. Essa última foi incorporada à cozinha, com varal embutido em um dos armários e eletrodomésticos escondidos sob a bancada feita sob medida. A área gourmet integrou-se ao estar e à sala de jantar, com balcão e sofá delimitando as áreas. O painel revestido de cimento queimado abriga a TV, assim como o roupeiro com cabides extensores, localizado na cabeceira da suíte, na parede oposta.

Funcionalidade em 60 m²

Rômulo Fialdini

Cristina Barbara comandou a reforma deste apartamento de 60 m², em São Paulo, para um homem que vive sozinho. Um dos principais desafios foi integrar living e cozinha. O terraço, separado das demais áreas por porta de correr, se transformou em sala de jantar, com mesas e cadeiras assinadas por Fernando Jaeger. Nessa área, fica também a lavanderia. O estar e a área gourmet são unidos por meio de uma bancada, na qual o sofá fica encostado, virado de frente para o painel de TV. Em um dos cantos do cômodo há ainda um espaço de leitura. O revestimento de madeira nas paredes do living permitiu disfarçar as portas, tornando-as “invisíveis”. O home office fica na transição para a área íntima, que inclui a suíte principal e um cômodo para hóspedes. No quarto do morador, os tons da preferência dele se destacam: parede e enxoval verdes, cabeceira de couro caramelo e acessórios marrons. O projeto conta ainda com peças de design, como mesas assinadas por Ronald Sasson e Paulo Sartori.

62 m² em estilo industrial

Rodrigo Melo

Para um empresário apaixonado por música e televisão, o trio formado por Guido Ramos, Anna Fernandes e Marcelo Bezerril, da GAM Arquitetos, comandou a reforma deste imóvel de 62 m², em Salvador. O pedido principal do morador foi uma ambientação prática e com espaço para receber os amigos e o filho que vive em São Paulo. Uma das soluções foi substituir a mesa de jantar por um balcão, de quatro lugares, para as refeições. A marcenaria sob medida garantiu o armazenamento, exemplo da estante de vergalhões na entrada do apê, com porta para guardar roupas de cama e banho. No piso, cimento queimado em todos os cômodos. A cabeceira da suíte replica o estilo industrial, feita de placas cimentícias. Os pontos de cor ficam por conta das obras de arte, vasos de plantas e acessórios.

Vista privilegiada em 67 m²

Mariana Orsi

Larissa Zimermano, arquiteta do LZ Estudio, adaptou o apartamento de 67 m² em São Paulo para um jovem casal e seu gato. O segundo quarto, a varanda e a lavanderia foram eliminados, dando espaço à suíte e à área social, composta de estar, cozinha, mesa de jantar e home office, com vista privilegiada para a Represa de Guarapiranga. No gourmet, armários escondem a máquina de lavar roupas e armazenam utensílios e mantimentos. A marcenaria se faz presente também no painel da TV, revestido de cimento queimado. Para as refeições, a profissional selecionou uma mesa com cadeiras e banco estofado, encostado na parede. Na suíte, mais área de guardar: além do armário, a cômoda acomoda o enxoval e faz as vezes de mesa de cabeceira.

Marcenaria planejada em 70 m²

Divulgação

Entregue sem paredes e com apenas as posições dos banheiros e da hidráulica definidas, este apartamento de 70 m² contou com a reforma do arquiteto Robert Robl para ser a morada temporária de um casal de jornalistas – que pretende permanecer no imóvel até o nascimento do primeiro filho.  Uma das poucas peças trazidas pela dupla foi o quadro do artista plástico Loro Verz, posicionado na entrada. As cores da obra foram referência para Robl escolher o ladrilho hidráulico da cozinha e os acabamentos do mobiliário, já outros revestimentos originais foram mantidos, como o cimento queimado no piso e o concreto aparente no teto. A pequena mesa de refeições permanece na cozinha, ao lado de uma estante que mescla livros de receitas, quadro, potes de mantimentos, vasos de plantas e utensílios. No estar, um armário abriga a TV, livros, fotos e lembranças. À sua volta, bancos, cadeira, poltrona e sofá garantem assentos aos convidados. A sala é separada do quarto por meio de uma caixa de madeira que abriga o closet. A transição para a área íntima é feita através de um corredor, dando privacidade à cama, escondida atrás do bloco do closet.

Três andares em 72 m²

Tuca Reinés

Cansado da impessoalidade dos hotéis em suas viagens a trabalho, o executivo de meia-idade convocou o baiano David Bastos e seu time de arquitetos para transformar o apartamento de 72 m² em sua casa na capital paulistana. Por se tratar de uma moradia temporária, o essencial no projeto foi otimizar os espaços. No primeiro andar, ficam o estar e a cozinha, com mesa de jantar de quatro lugares para receber visitas e comportar eventuais reuniões de trabalho. O segundo pavimento, com paredes revestidas de vidro, abriga o closet e o banheiro. Já o último lance de escadas leva ao quarto.

Apartamento de zelador de 47 m² se transforma em charmoso estúdio em Higienópolis

apartamentos pequenos dicas

Apartamentos pequenos: 16 ideias de aproveitamento de espaço

De setorização por cor a criativas divisórias, reunimos boas soluções em seis projetos, de 29 a 45 m²

Boas doses de otimismo no apartamento de cariocas em São Paulo

Cores, estampas, móveis de família, churrasqueira e integração: detalhes que tornam a vida mais alegre dentro de casa

No apartamento de Nildo José, minimalismo com tempero baiano

O arquiteto mostra seu canto em São Paulo e mais três lindos projetos assinados por seu escritório